Preços do cacau atingem novos recordes com déficit na oferta global


© Reuters. Pé de cacau na Costa do Marfim
2/10/2023
REUTERS/Ange Aboa

Por Maytaal Angel e Marcelo Teixeira

LONDRES (Reuters) – Os preços mundiais do atingiram novos recordes na quinta-feira, com os comerciantes lidando para obter suprimentos, prevendo déficits cada vez maiores nesta temporada e com preocupações crescentes em relação à próxima.

O aumento dos preços está chegando às prateleiras do varejo, e a Hershey espera ver uma desaceleração ainda maior na demanda por seus produtos por parte de clientes, depois que seus volumes de vendas caíram 6,6% no quarto trimestre.

A grande empresa de chocolate, cujas ações caíram cerca de 30% em relação ao pico de maio de 2023, também disse anteriormente que espera que os preços mais altos do cacau limitem o crescimento de seus lucros este ano.

Os volumes de sua rival, a Mondelez, fabricante da Cadbury, também caíram no último trimestre.

“Há 47 anos, quase todas as grandes oscilações de preço eram seguidas por uma grande redução de preço de 20% a 50%, em um ou dois anos. Essa situação é diferente? De acordo com minhas fontes nas plantações de cacau da África Ocidental… SIM!”, disse Jim Roemer, meteorologista e consultor de comércio de commodities da Best Weather Inc.

“Pelo menos por enquanto, a situação de aperto pode muito bem continuar por mais um ou dois meses”, acrescentou, citando os danos atuais à safra de cacau causados pelos fortes ventos Harmattan na principal região produtora da África Ocidental.

Os contratos futuros do atingiram um recorde de 4.670 libras por tonelada métrica antes de fecharem a 4.660 libras, com alta de 7,3% nesta quinta-feira.

Os preços praticamente dobraram desde o início do ano passado.

Em Nova York, os futuros de referência do cacau da ICE atingiram um novo recorde de 5.874 dólares por tonelada, fechando com ganho de 7,3%, a 5.805 dólares, tendo subido cerca de 90% desde o início do ano passado.

Exportadores do segundo maior produtor de cacau, Gana, disseram à Reuters que a produção da atual temporada 2023-24 deve atingir apenas 475.000-500.000 toneladas, contra 655.000 no ano passado.

Na semana passada, uma pesquisa da Reuters sobre cacau previu um déficit global de 375.000 toneladas na temporada 2023/24, mais do que o dobro do indicado na pesquisa anterior, em agosto, e indicando um terceiro déficit global sucessivo para o mercado.

Uma fonte do setor disse à Reuters que os traders temem que a escassez se estenda até o próximo ano, com os volumes que faltam da safra desta temporada tendo que ser preenchidos com grãos da próxima.

“O que acontecerá se a safra for ruim na próxima temporada?”, perguntou ele.

Em outras commodities “softs”, o bruto subiu 0,4%, para 23,98 centavos de por libra-peso, enquanto o açúcar branco ganhou 1,4%, para 665,70 dólares a tonelada.

O arábica caiu 1,1%, para 1,8585 dólar por libra-peso, e o café robusta perdeu 0,2%, para 3.109 dólares a tonelada.



Add a comment