Meta ganha US$200 bi em valor de mercado com dividendos e resultado


© Reuters. REUTERS/Gonzalo Fuentes

Por Samrhitha A e Aishwarya Venugopal e Chuck Mikolajczak

(Reuters) – As ações da Meta disparavam mais de 20% nesta sexta-feira, a caminho do maior ganho percentual em um dia em um ano e adicionado mais de 200 bilhões de dólares em seu valor de mercado, após a dona do Facebook anunciar seu primeiro dividendo e divulgar resultados robustos. 

Alguns dias antes do 20º aniversário do Facebook (NASDAQ:),  a companhia aprovou um adicional de 50 bilhões de dólares em recompras de ações e disse que seu dividendo trimestral seria de 0,50 por ação.

Por volta de 14:20 (horário de Brasília), as ações da Meta avançavam 21,47%, a 479,54 dólares.

A gigante das redes sociais é a primeira de sua geração de gigantes da internet a pagar dividendos, e a quarta das chamadas “Magnificent Seven”, de acordo com dados da LSEG.

“A retorno de dinheiro aos acionistas é uma medida ousada e bem vista”, afirmou Sophie Lund-Yates, analista de ações da Hargreaves (LON:) Lansdown.

O plano de dividendos significará um grande pagamento para o CEO Mark Zuckerberg, que possui cerca de 350 milhões de ações Classe A e Classe B da Meta. O cofundador do Facebook poderá receber cerca de 175 milhões de dólares a cada trimestre.

“A estratégia da Meta de anunciar recompras e dividendos logo antes de o Fed começar a cortar os juros  é uma jogada brilhante. À medida que a batalha pela inovação cresce… no espaço das Big Tech, os investidores verão qualquer capital extra como ‘dry powder’ para o crescimento futuro dos lucros”, disse Thomas Monteiro, analista do Investing.com.

A empresa sinalizou na quinta-feira fortes vendas de anúncios e uma recuperação no crescimento de usuários durante os resultados do quarto trimestre, quando a receita aumentou 25%. A previsão da companhia para a receita do trimestre atual também ficou acima das estimativas dos analistas.

Esse salto nas receitas trimestrais, combinado com uma queda de 8% nos custos e despesas após a eliminação de mais de 21.000 empregos desde o final de 2022, permitiu à Meta triplicar o seu lucro líquido para 14,02 bilhões de dólares.

“O ‘Ano da Eficiência’ valeu a pena, com queda no número de funcionários e nos custos, e a Meta excedeu nossas expectativas para a receita publicitária para o ano inteiro de 2023”, disse Jasmine Enberg, analista da Insider Intelligence.

A maior empresa de redes sociais do mundo tem gasto bilhões de dólares ao longo da última década para aumentar a sua capacidade computacional para produtos generativos de inteligência artificial que está adicionando ao Facebook, Instagram e WhatsApp, e para dispositivos de hardware como os seus óculos inteligentes Ray-Ban.

(Com reportagem adicional de Medha Singh e Yuvraj Malik, e de Noel Randewich em Oakland, Califórnia)



Add a comment