Dólar ronda estabilidade em linha com exterior antes de dados de emprego dos EUA


© Reuters. Notas de dólares
14/06/2022
REUTERS/Florence Lo

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) – O rondava a estabilidade nesta sexta-feira, em linha com movimento internacional, conforme investidores trabalhavam em modo de espera antes de um importante relatório de emprego dos Estados Unidos.

Às 9:37 (horário de Brasília), o dólar à vista avançava 0,01%, a 4,9153 reais na venda.

Na B3 (BVMF:), às 9:37 (horário de Brasília), o contrato de de primeiro vencimento caía 0,05%, a 4,9270 reais.

“Quem irá ditar o ritmo da moeda durante o pregão será mesmo o ‘payroll'”, disse Guilherme Esquelbek, da Correparti Corretora, destacando o ambiente relativamente ameno nos mercados internacionais antes dos dados de emprego, depois de resultados corporativos positivos de algumas grandes empresas de tecnologia dos EUA.

O relatório de criação de empregos fora do setor agrícola do Departamento do Trabalho dos EUA será divulgado às 10h30. Esses dados são acompanhados de perto pelo Federal Reserve e podem ajudar a balizar seus próximos passos de política monetária: leituras mais fortes jogam a favor de uma postura dura por mais tempo, enquanto surpresas para baixo poderiam resgatar as esperanças de um afrouxamento monetário mais cedo.

O relatório deve mostrar abertura de 180 mil vagas de emprego fora do setor agrícola no mês passado, depois de 216 mil em dezembro, de acordo com uma pesquisa da Reuters com economistas.

Na quarta, o banco central norte-americano deixou a taxa básica de juros inalterada, mas deu um passo importante para reduzi-la nos meses à frente ao retirar uma referência de longa data a possíveis novos aumentos nos custos de empréstimos.

Por outro lado, o chair do banco central dos Estados Unidos, Jerome Powell, disse que o Fed precisará ver mais dados favoráveis para ter certeza de que é hora de reduzir a taxa básica de juros, o que minou as apostas num início em março para o afrouxamento monetário. Agora, maio é visto como mais provável.

Quanto mais tarde o Fed começar a reduzir os juros, mais o dólar tende a se beneficiar, já que investimentos de renda fixa denominados na moeda ficam mais atraentes em termos de rentabilidade.

Na véspera, o dólar à vista fechou o dia cotado a 4,9150 reais na venda, em baixa de 0,47%.



Add a comment