Crash nas bolsas? Ray Dalio alerta para riscos em eleição polarizada nos EUA



Investing.com – “Trump e Biden colocam os mercados em risco”. Essa foi a declaração de Ray Dalio em uma entrevista recente à CNBC.

PROMOÇÃO DO INVESTINGPRO: Tenha 10% de desconto adicional na promoção de Ano-Novo, que já possui preços até 50% OFF. Use o cupom “INVESTIR” para o plano Pro+ anual ou “investirmelhor1” para o plano Pro+ 2 anos. Apenas até 31 de janeiro!

O fundador da Bridgewater Associates alerta que seu “maior temor” é a falta de consenso sobre o resultado das eleições e, ainda, a chance de conflitos entre os extremos políticos que poderiam abalar a credibilidade de outras instituições, segundo o MarketWatch.

Trump saiu vitorioso nas primárias republicanas em Iowa nesta semana, consolidando suas chances de ser indicado pelo partido, o que o levaria a um confronto direto com Biden nas eleições presidenciais de novembro.

Dalio já havia manifestado sua preocupação com uma polarização partidária cada vez maior, chegando a cogitar um cenário de “guerra civil”.

Diante disso, Dalio questiona qual deve ser a estratégia dos investidores. “Um se aproxima mais de sua carteira neutra”, diz o bilionário, ressaltando que, além das questões políticas, ele acha que os mercados atualmente “não são nem muito atraentes nem muito desinteressantes”.

AS MELHORES AÇÕES DE 2024: Inscreva-se no workshop e saiba encontrar verdadeiras joias na bolsa brasileira com Cristiane Fensterseifer

Qual o impacto nos mercados?

No começo deste mês, Trump chocou os mercados com mais uma de suas afirmações controversas. O ex-presidente dos Estados Unidos disse que o mercado poderia entrar em colapso em 2024, pois se ele for eleito em novembro e tomar posse em um ano, não quer ser o novo Herbert Hoover.

Hoover era o presidente dos Estados Unidos quando o mercado de ações despencou em 1929.

De acordo com o MarketWatch, o mercado de ações caiu em dois dos últimos quatro anos de eleições presidenciais, então é compreensível que alguém possa temer que a situação se repita em 2024.

Em 2008, em meio à crise financeira global, o S&P 500 registrou uma queda de 38,5% no ano. Em 2020, quando a economia foi afetada pela pandemia de covid-19, o S&P 500 perdeu 34% em pouco mais de um mês.



Add a comment